Oliveira -   Rua José Pinto de Carvalho - 155 - Centro

Belo Horizonte - Hosp. Vera Cruz - R. Aimorés 3000

                                                     

DISFUNÇÃO ANDROGÊNICA ENVELHECIMENTO MASCULINO - DAEM

DAEM (Deficiência Androgênica do Envelhecimento Masculino) ou conhecido antigamente como Andropausa, é uma entidade caracterizada pela queda do hormônio sexual do homem, a testosterona, acompanhada de sintomas clínicos típicos.

Todos os homens sofrem deste mal? Sabidamente nos homens após os 40 anos de idade existe um decréscimo dos níveis de testosterona de cerca de 1% ao ano. Aproximadamente 20 a 25% dos homens acima dos 50 anos sofrerão de DAEM e necessitarão de alguma forma de tratamento.

Sintomas

Diminuição da libido (desejo sexual), do desempenho sexual e da freqüência sexual, cansaço físico e mental, irritabilidade e mau humor, perda de massa muscular, aumento de gordura da região abdominal, perda de pêlos e alteração da textura da pele, que fica mais fina, e em alguns casos, osteoporose.

Diagnóstico

O diagnóstico de DAEM é baseado nos achados clínicos e confirmado pelos níveis sanguíneos baixos de Testosterona. Recomendase a qualquer homem com mais de 40 anos e que tenha algum dos sintomas acima descritos a procurar um médico para confirmar o diagnóstico, lembrando que o tratamento através de reposição hormonal é seguro e eficaz, quando bem indicado.

Tratamento

O tratamento consiste em repor a testosterona que se encontra em níveis baixos (reposição hormonal masculina). Hoje existe tratamento através de injeções intramusculares que conseguem manter o hormônio no nível normal e fisiológico. Trata-se de um tratamento seguro e eficaz, que deve ser acompanhado e monitorado através de exames laboratoriais de controle, a cada 3 ou 4 meses.

Reposição hormonal masculina pode causar câncer de próstata?

Não. A administração de testosterona em homens com DAEM não causa câncer de próstata e já existem várias pesquisas clínicas que comprovam este fato. No entanto, caso o homem seja portador de um tumor maligno da próstata, mesmo que inicial, este poderá progredir às custas da reposição. Obrigatoriamente, antes de iniciar a terapia com hormônio masculino, deverá ser investigada a possibilidade ou não da presença de câncer de próstata. Isto deve ser feito com a dosagem sanguínea de antígeno prostático específico (PSA) e com toque retal. Nos casos de dúvida, a biópsia de próstata pode ser indicada. Depois de afastada qualquer chance de ter câncer de próstata é que deve ser iniciada a terapia de reposição.