PÓS OPERATÓRIO - PROSTATECTOMIA RADICAL

1- Cuidados com a ferida operatória – Cirurgia aberta e/ou laparoscópica

  • Os curativos devem ser trocados diariamente, preferencialmente após o banho pela manhã.

  • Após o banho ele deve ser removido cuidadosamente da ferida (''corte'') e a mesma deve ser novamente recoberta com gaze seca (isso para os  casos de cirurgia aberta). Caso a sua cirurgia tenha sido realizado pela técnica laparoscópica apenas lave com água e sabonete e não é necessário cobri-la.

  • Os pontos irão cair sozinhos, a não ser que eu oriente um retorno para a retirada

  • Caso você esteja usando sonda vesical, cada caso deve ser avaliado isoladamente, quanto a sua retirada;.

  • Caso você tenha notado a pele irritada devido a ação da fita adesiva empregada, pode-se deixar a ferida operatória descoberta.

  • Pelo orifício onde esteve o dreno, pode ocorrer de saída de secreções, sem grandes significados.

  • Caso isso venha ocorrer, o curativo deve ser trocado mais vezes; no mínimo duas vezes ao dia. Caso você notar que no local da incisão (ferida operatória) esteja mais endurecida , essa alteração tende a permanecer por 60-90 dias; após esse prazo a área manipulada retorna a consistência e aspecto semelhante ao estado inicial a cirurgia.

  • Sugere-se evitar exposição ao sol por um período, no mínimo,  de 90 dias.

2- Alimentação

  • O paciente deve se alimentar de forma saudável, não existindo restrições específicas.

  • Deve-se evitar alimentos de digestão mais difícil, como exemplo, frituras, alimentos gordurosos, condimentados e doces.

  • Os líquidos (água, chá, água de coco, sucos naturais) devem ser ingeridos em quantidades acima do que habitualmente você ingere. Deve-se evitar refrigerantes, bebidas alcóolicas e café principalmente nos primeiros 15 dias após a cirurgia.

3- Cuidados com a sonda Foley e bolsa coletora de urina

  • Alguns pacientes sairão do hospital com a sonda vesical (Foley). Ela esta conectada na bexiga com o meio externo (bolsa coletora).

  • Deve-se lavar com água e sabão durante o período do banho.

  • IMPORTANTE: A bolsa coletora de urina não deve ser desconectada da sonda em qualquer hipótese. Ela deve ficar sempre abaixo do nível da bexiga, ou seja, da cintura para baixo. Quando o paciente estiver sentado ela pode ser colocada no chão.

  • Pequenas gostas de sangue podem ser eliminadas pelo canal da urina (uretra), após 10-15 dias de cirurgia, sem grandes significados clínicos. Quando isso ocorrer dê uma olhada na posição da sonda, ela pode estar dobrada não permitindo o escoamento natural da urina.

  • Cerca de 70% dos pacientes tem o controle da urina (contenção) da mesma após a retirada da sonda. Em alguns pacientes, cerca de 30%, podem ocorrer perdas de urina que o obrigam a utilizar absorventes. Estas perdas vão melhorando com o passar das semanas, embora alguns pacientes persistem até 5-6 meses após a cirurgia.

  • Hoje os riscos da incontinência urinária total são baixos.

4- Atividades Físicas

  • Nos primeiros 30 dias após o procedimento cirúrgico o paciente deve manter-se em repouso relativo, evitando exercícios físicos, carregar pesos e viagens de longa distância de carro.

  • Aconselha-se movimentar-se, o que é diferente de exercitar-se.

  • Atividades sociais tais como ir ao supermercado acompanhado, visitar igreja (cultos religiosos), reuniões de família e amigos podem ser exercidas/encorajadas, porém sem exageros.

  • Subir e descer escadas pode ser feito, desde que seja realizado movimentos lentos.

  • Dirigir veículos deve ser evitado nos primeiros 20-30 dias após a cirurgia.

5- Atividade Sexual – Prostatectomia Radical

  • Pode ser reiniciada 30 dias após o procedimento cirúrgico.

  • Deve-se ter a consciência que as primeiras experiências podem vir acompanhadas de pequenas dores no genital.

  • Importante destacar que a maioria dos pacientes que tiveram a potência preservada, somente recupera as ereções 3 meses depois da intervenção.

  • Temos notado que no grupo de pacientes que preserva-se a potência sexual, cerca de 50% dos casos reestabelecem a função sexual antes dos 6 meses após a cirurgia. A outra metade dos pacientes pode ficar até dois anos para se normalizar.

Oliveira -   Rua José Pinto de Carvalho - 155 - Centro

Belo Horizonte - Hosp. Vera Cruz - R. Aimorés 3000